A Mulher e a Criatividade

A Mulher e a Criatividade

No dia da Mulher, 08/03/18, fiz uma LIVE no Facebook e Instagram com o tema: A Mulher e a Criatividade. Escolhi o texto (ou ele me escolheu) Águas Claras: o sustento da vida criativa, da Clarissa Pinkola Estes, do livro Mulheres que Correm com os Lobos, para conversar sobre essa jornada de encontro do feminino com o potencial criativo.

E como na vida não existem coincidências, o estudo desse texto possibilitou abrir horizontes e conexões não só no meu aprendizado pessoal (auto-conhecimento) como pude ver o quanto meu trabalho de Arte Criativa está integrado com o olhar da Clarissa sobre CRIATIVIDADE.

O meu processo não se encerrou na LIVE! (troca e compartilhamento de conteúdo/reflexão), construi para mim mesma o Rio abaixo do Rio que Clarissa tanto menciona em seu texto e que junto dele constrói todo o seu fio condutor do relacionamento da Mulher Selvagem com sua Criatividade. Veja no fim deste post como foi o meu processo criativo.

Criatividade não é Solitária

“Um único ato de criação pode fazer com que uma corrente abra caminha pedra adentro.”, Clarissa Pikola Estes

A vida criativa é SIMPLES. É o SENTIR tanto AMOR por algo que tudo o que tem que ser feito é criar. Assim Clarissa explica o ato criativo. Um impulso que não pode ser controlado “é o que precisa ser feito.”Essa força criadora escorre pelo terreno de nossa psique e percorre, semelhante água claras que jorram por todos os leitos de um grande rio. Da nossa parte, basta que formemos esses leitos e caminhos. Basta que preparemos o terreno. É apenas SER e deixar que o fluxo criativo transborde por dentro de nós.

Tudo que é tocado pela energia criativa é alimentado, quem quer que entre em contato com uma pessoa criativa, é inspirado. Neste ponto, Clarissa vai de encontro a Capacidade Criadora da Mulher ; trunfo valioso do feminino. Quando a Mulher é Criativa ela se nutre internamente em todos os níveis: psóquico, espiritual, mental, emocional, econômico.

É um canal de vida que revigora, miga a sede e sacia a fome.

Na LIVE! falo sobre como podemos cuidar desse nosso Rio Criativo e quais as consequências encontradas ao não cuidarmos dele. Se você perdeu a LIVE! assista a ela, clicando no vídeo abaixo.

Meu processo criativo e vivencial: Rio Abaixo do Rio Criativo

No início do processo, eu tive uma necessidade muito de deixar fluir, por isso a ideia de derramar tinta e deixá-la percorrer, no seu curso pelo papel. Quando a imagem se formou, foquei em trabalhar criativamente em cima daquela imagem. Aceitei seu percurso, sua forma, seu início. Contemplei o contraste do azul mais escuro no papel branco.

Eu queria que a margem toda fosse semeada de cores, que já existissem ali mas não eram vistas. Por isso, joguei anilina colorida, mostrando a diversidade da criação, as múltiplas possibilidades de criar. Semeei aquele campo, nutrido pelo rio e ao jogar o álcool e ver as cores se expandindo,  senti mais forte essa nutrição, florescendo germinando. Do pó colorido, presenciei um resultado não premeditado, orgânico, sem ter uma regra ditada por mim, apenas aconteceu. As cores surgiram junto com as formas/manchas. Como se ele tivesse uma vida própria.

Senti, então, a necessidade de alargar o percurso, de cavar mais, abrir espaço para que aquela energia toda pudesse fluir. Contagiei-me por aquele azul e quis colocar tonalidades diferentes de azul até a margem ser mais clara. A minha ideia era sempre deixar como se tivesse se expandindo, do mais profundo ao mais raso. Eu tratei das águas, eu tratei do meu Rio com vida.

A partir disso, eu queria dar uma forma, eu queria contornar o que eu estava vendo. Como se somente eu pudesse ver uma beleza, sem explicar muito bem qual seria (não conseguia nomear). Eu quase parei o processo de criação. Mesmo depois de usar o pastel seco para dar mais cor nas áreas brancas. Não era suficiente para mim. Eu precisava de algo que se fixasse naquela minha composição, então eu busquei o giz de cera derretido. O fogo. A Ação.

Eu queria que tivesse uma marca. Só aquele frutacor colorido não era suficiente, por mais que eu tivesse preenchido o vazio que existisse ali, com um pouco do Pastel seco.

Após pingar o giz de cera colorido, tudo ficou claro para mim. Eu tive mais segurança de dar o contorno que ansiava, mesmo que eu não estivesse premeditando as formas desenhadas com Nanquim. Era como se elas saíssem do papel organicamente. Usei o bico de pena com nanquim, uma técnica que tinha usado há muito tempo e sempre me contagiou.

No passado, eu me sentia muito fechada em mim mesma. Não dava a fluidez que eu precisava na minha vida criativa. Não permitia me invadir por essa fluidez em meu no interior. A minha forma com o bico de pena, nessa época, poderia até ser perfeita de acordo com a técnica, mas ela não era espontânea. Era como se minhas criações do passado não pertencessem a mim. Não eram minhas. Eram meras reproduções da opressão criativa que vivia na minha juventude.

Agora, anos depois, quando eu olho para minha composição, Rio Abaixo do Rio Criativo, eu vejo que ela é minha. Ela é minha essência. Há minha essência vibrando ali. Em cada traço mancha, colorido. Vivencie a vontade de preencher tudo, de dar a forma a tudo no papel. Mas dei uma pausa. Respirei. Olhei para a minha criação e senti que eu não preciso mais contornar tudo. Existem ainda formas que  vão brotar no seu tempo.

Materiais artísticos que utilizei: anilina em pó, alcool, pastel seco, aquarela, pincel AquashBrush, Papel Canson 300gr, inta Aquarela Silk Azul, Giz de Cera derretido com vela, Bico de Pena e Nanquim Preto.

Assista no vídeo abaixo, toda essa construção que detalhei para você acima. É só dar o PLAY no vídeo!

Ebook Gratuito: Três técnicas de Arte Criativa para ativar sua Criatividade

😓 Está cansada de buscar técnicas artísticas para suas aulas de arte ou sessões de arteterapia? Baixe AGORA o Ebook Três Técnicas Comprovadas para Ativar a Criatividade com a Arte Criativa e entre em contato com um método novo que ajuda a driblar o BLOQUEIO CRIATIVO de crianças, adolescentes, adultos e idosos.
Clique no botão abaixo e baixe seu E-Book gratuito. ⤵️
BAIXAR GRÁTIS AGORA!

Gostou desse post? Então compartilhe com os amigos e deixe aqui seu comentário.⤵️

Minha Arte: Floresta

Minha Arte: Floresta

Desde que a Atenção Plena e a Yoga entraram na minha vida como hábitos saudáveis do meu dia a dia, recebi de presente a conquista de um espaço de silêncio, pausa e de sintonia com a minha respiração. Vivencio na prática os benefícios de recorrer ao contato da respiração para me nutrir de energia construtiva, entrar em contato com a minha essência, meu observador interno e abrir espaço para o SER CRIATIVO que habita em mim.

A respiração e a Atenção Plena são uma das bases do meu trabalho. Uní-las ao fazer arte para auxiliar no contato com o Potencial Criativo e Expressão Pessoal é a sinergia do meu método de Arte Criativa. 🙂

Esse foi o assunto tema da LIVE! (28/11/17) que fiz no Facebook e instagram. Expliquei como a respiração pode auxiliar no aumento da criatividade. Se você perdeu, veja o replay clicando aqui.

“Sintonizar-se com a respiração pode ser um antídoto importante à tendência natural de acreditar que precisamos estar no controle” Mark Williams, livro Atenção Plena

Respiração é VIDA
Não precisa do nosso controle
Nos prende ao AQUI e AGORA
Ajuda a monitorar emoções e sentimentos

Enfim, a respiração é uma ÂNCORA DA NOSSA ATENÇÃO. Ela nos ajuda a sair do CAOS MENTAL para nos conectarmos com a nossa essência. É um recurso simples e está a nossa disposição a todo instante. Basta pararmos, darmos uma pausa e voltarmos a atenção para ela. Inspirando e Expirando. Sem forçar. Apenas observando. O entrar e sair de ar e seu caminho pelo corpo.
Inspirada nesse processo prazeroso da respiração, resolvi pintar; soprando. 😉 Materiais que usei: Aquarela, pinceis, canudo, água, papel Canson 300gr, pastel seco.

Dê o PLAY e acompanhe meu processo criativo no video abaixo e depois deixe seu comentário me contando o que achou.

Se você gostou, compartilhe esse conteúdo! 🙂

Ebook Gratuito: Três técnicas de Arte Criativa para ativar sua Criatividade

😓 Está cansada de buscar técnicas artísticas para suas aulas de arte ou sessões de arteterapia? Baixe AGORA o Ebook Três Técnicas Comprovadas para Ativar a Criatividade com a Arte Criativa e entre em contato com um método novo que ajuda a driblar o BLOQUEIO CRIATIVO de crianças, adolescentes, adultos e idosos.
Clique no botão abaixo e baixe seu E-Book gratuito. ⤵️
BAIXAR GRÁTIS AGORA!
5 passos para você aliviar o estresse

5 passos para você aliviar o estresse


Em nosso dia a dia tão corrido às vezes fica difícil dar uma pausa para aliviar o estresse. Por isso, decidi compartilhar aqui uma forma de você usar a Arte e a Criatividade, em 10 minutos, ou menos, do seu dia, para desestressar e se sentir mais feliz com você mesmo.

Não precisa de nenhuma habilidade artística! Somente a vontade de rabiscar e colorir o papel. 😉 Vamos construir uma Mandala super simples usando lápis aquarela ou pastel seco.

O importante é você se conectar uns minutinhos com uma atividade que te proporcione relaxamento, te tire das neuras e pressões do seu dia, de uma forma simples, divertida e prazerosa!

Vamos lá?

Mandala para aliviar o estresse

  1. Pegue uma folha de papel. É necessário um papel mais grosso, de 200gr, cartolina ou cole duas folhas de um papel mais fino;
  2. Vamos fazer essa Mandala em camadas, usando uma cor para cada camada. Pegue a cor que deseja colorir o centro da sua Mandala e rabisque em círculos
  3. Faça isso para as demais camadas da sua Mandala, trocando de cor, uma após a outra. A intenção é rabiscar em círculos deixando as tensões e preocupações fluírem, enquanto rabisca, sem cobranças do perfeito ou do certo ou errado;
  4. Após isso, pegue um pincel umedecido em água e passe nos círculos que você rabiscou. Assim você misturará uniformemente as cores. Inicie do centro da Mandala para fora;
  5. Pronto! Agora você já tem sua Mandala colorida e conseguiu relaxar por uns minutinhos! 😉

💡 DICA: Caso você não tenha algum dos materiais mencionados acima, faça essa experiência usando lápis de cor ou ou giz de cera. Ou use lápis grafite e caneta esferográfica para fazer as camadas da Mandala. Nesse caso, você só precisa fazer até o passo 3. O importante é se permitir experimentar e relaxar.

Gostou? Conta pra mim nos comentários o que achou dessa experiência e compartilha com os amigos que podem se beneficiar também e aliviar o estresse em uns minutinhos do seu dia.

Técnica para você relaxar fazendo arte

Se você está com dificuldade de relaxar e ter um tempinho só seu, vai adorar esse post. 😉

Assim como você, eu estava muito agitada sem saber para onde ir com tanta prioridade no meu dia. Affff! (mãe, mulher, profissional, cuidar de casa, da família, da cachorrinha e por aí vai…). Não é fácil, não! 😱

Foi aí que decidi parar uns minutinhos. Precisava dar um refresh, respirar fundo para voltar à rotina prazerosa, porém, às vezes, enlouquecedora.

Fui para meu cantinho criativo. Ele é mágico! Porque quando estou nele, me sinto melhor. Haja o que houver .😊

Comecei a mexer nos meus materiais de arte para fazer algo que me relaxasse e não me permitisse a me agarrar a nenhuma preocupação. Minutinhos preciosos e só meus!

A Arte Criativa tem esse poder. Ela nos ajuda observar a mente. Somente nós em contato com o papel e o material artístico. Uma verdadeira massagem criativa ao nosso eu.

Gostei tanto da experiência que gravei um passo a passo para você fazer aí na sua casa. Basta apertar o play no vídeo aqui embaixo.

Se você preferir, confira tudo explicadinho a seguir e relaxe!

  1. Você vai precisar de uma folha de papel A4 ou do tamanho da sua preferência, giz pastel oleoso (cores variadas), giz pastel seco (cores variadas);
  2. Arrume seu cantinho criativo, prepare um local (em cima de uma mesa ou bancada) para você fazer a sua arte, se desejar, cubra com uma folha de papel maior para não sujar a superfície de apoio;
  3. Escolha uma música relaxante, que você goste (sempre faço minhas experiências criativas com música);
  4. Respire, três vezes, profundamente. Inspirando e expirando, conectando-se com esse momento presente;
  5. Escolha uma cor de giz pastel seco e rabisque o papel;
  6. Feito isso, esfumace com o próprio dedou ou algodão;
  7. Você pode misturar cores e criar tons diversos. Sempre rabiscando e esfumaçando;
  8. Depois, pegue o giz pastel oleoso na cor branca e rabisque o papel, sem pensar muito no que está fazendo;
  9. Agora vá contornando e colorindo as formas do rabisco que mais gostou;
  10. Não tenha pressa, nem fique ansioso em buscar formas perfeitas. Apenas, vá contornando o que mais gostou. Você pode ou não encontrar figuras em seu rabisco, não existe uma obrigação quanto a isso;
  11. Use mais de uma cor e veja os efeitos produzidos;
  12. Você pode explorar todo o desenho e não somente uma única área;
  13. Observe todo o seu desenho e dê os retoques finais;
  14. Contemple a sua produção. Sinta a tranquilidade conquistada e permaneça um minuto percebendo essa sensação.

Ficou mais relax? Quero muito saber se você experimentou essa minha técnica. Conta pra mim nos comentários e compartilha esse passo a passo com seus amigos para espalharmos mais tranquilidade no mundo!