Fluidez e Controle com o Nanquim na Arteterapia

Neste vídeo explico como um mesmo material artístico pode estimular linguagens subjetivas diferentes. O Nanquim possui essa característica e pode estimular tanto a fluidez quanto o controle. Compreender a linguagem subjetiva dos materias de arte é um importante conhecimento para a Arteterapia. Clique no vídeo abaixo e saiba mais sobre esse assunto.

Oficina Materiais Artísticos, sua linguagem subjetiva e terapêutica

Uma oficina com video-aulas gravadas e ao vivo que permitirá a sua jornada de descoberta das características e relações que os materiais artísticos estabelecem com o ser humano.  A partir de exercícios, teoria e vivências para que você possa compreender na prática essa linguagem única dos materiais artísticos e construa o seu mapa terapêutico a partir dessa relação.

Conheça todas as informações sobre esta oficina.  É só clicar no botão abaixo. 

Garanta sua Vaga!

O que é Arteterapia?

O que é Arteterapia?

A LIVE! desta semana (16/11/17) teve o tema: O que é Arteterapia? e eu prometi que escreveria um texto aqui no Blog para quem tiver mais interesse conhecer um pouco mais sobre essa minha área de atuação. Para assistir a LIVE clica aqui.

“A Arteterapia é uma forma de terapia expressiva que usa o processo criativo de fazer Arte para melhorar o bem-estar físico, mental e emocional de uma pessoa”.  Judith Rubin, arteterapeuta americana, em Art of Arttherapy.

O ponto central do trabalho do arteterapeuta é a ARTE. Isso é o que o difere dos demais profissionais.

É através da exploração da linguagem artística que o arteterapeuta constrói a sua proposta.

Em termos bem práticos se você quiser fazer uma sessão de arteterapia não espere chegar lá e falar de tudo o que te aconteceu em seu dia ou verbalizar a sua angústia etc.

O que uma sessão de arteterapia vai te proporcionar é esse “desabafo” através da proposta artística, isto é, do seu relacionamento com os materiais artísticos (guache, aquarela, giz de cera, nanquim, recorta e cola, lápis grafite, canetas hidrográficas e por ai vai…)

A Arte Cura!

E essa é a mágica e o grande diferencial da Arteterapia: proporcionar que o indivíduo (de qualquer faixa etária) possa interagir com tintas, lápis de cor, giz de cera, argila, materiais recicláveis e dessa relação e do seu processo criativo possa regular a si mesmo, se conhecer, se desafiar, descobrir sensações e emoções que estavam inconscientes.

Eu falo de mágica porque o processo é realmente mágica uma sessão de Arteterapia.

Vou exemplificar:

Ao entrar em contato com uma aquarela ou uma tinta mais aguada, que promove sensações de fluidez (em que o resultado final não pode ser controlado tão facilmente) a pessoa mais rígida e controladora pode se sentir incomodada, insatisfeita por essa imprevisibilidade e, muitas das vezes, durante a produção artística, fica consciente para esse padrão de comportamento mais rígido, até antes desconhecido para ela.

Assim como quem é menos controlador e meticuloso pode se sentir incomodado ao trabalhar com um material artístico que exija precisão e planejamento e se vê diante de uma experiência artística que seja necessário trabalhar com esse lado menos acessado em seu dia a dia.

Esses insights exemplificados acima acontecem na relação silenciosa do indivíduo com a sua produção artística, potencializada pelo material utilizado, durante o processo criativo.Nas etapas de criação experimentam-se sensações, emoções e o indivíduo pode estar mais consciente para elas.
A função do arteterapeuta nesse contexto é observar, acolher, estar atento a essa relação do paciente com o material artístico.

A Arte é a principal ferramenta de um arteterapeuta.

Arteterapeuta em constante transformação

Se por um lado o arteterapeuta necessita compreender e vivenciar os processos de criação artística e a relação dos materiais artísticos, por outro, ele precisa ter conhecimento sobre o desenvolvimento humano.
Por isso, a formação de um arteterapeuta também inclui o aprofundamento sobre a fisiologia e psicologia humana.

Esse conhecimento pode ser estudado por uma visão junguiana, da gestalt-terapia, da psicanálise, da psicologia humanista, psicologia positiva…. Ou, também, como construo meu trabalho, através da Atenção Plena (Mindfulness) + Arteterapia. (pra saber mais sobre meu método clica aqui)

A partir desse entendimento do ser humano, é que o arteterapeuta direciona sua proposta de trabalho, suas sessões, encontros, oficinas.

E o mais importante de tudo: o arteterapeuta precisa estar em constante transformação.

Precisa trabalhar constantemente seu processo criativo, estar em contato com a sua expressão artística. Além disso, é necessário que o arteterapeuta busque o autoconhecimento, por intermédio da própria arteterapia ou de outro recurso terapêutico.

É preciso se conhecer para poder conhecer o outro.

Acredito que o nós, arteterapeutas, somos um constante laboratório de criação e experimentação. Pessoas que não se cansam de estar de peito aberto para a experimentar o processo criativo e caminhar assim no descobrimento de nossa essência.

Como ser um arteterapeuta?

Para ser um arteterapeuta é necessário ter 3o grau e fazer uma formação em um curso credenciado pela UBAAT — União Brasileira de Associações de Arteterapia.

Quer conhecer mais sobre Arteterapia?

O livro Terapias Expressivas, de Liomar Quinto de Andrade, Vetor Editora, pode te ajudar a conhecer um pouco mais sobre este universo e também sobre as origens da terapia expressiva e da Arteterapia no Brasil e no mundo.

Ebook Gratuito: Três técnicas de Arte Criativa para ativar sua Criatividade

😓 Está cansada de buscar técnicas artísticas para suas aulas de arte ou sessões de arteterapia? Baixe AGORA o Ebook Três Técnicas Comprovadas para Ativar a Criatividade com a Arte Criativa e entre em contato com um método novo que ajuda a driblar o BLOQUEIO CRIATIVO de crianças, adolescentes, adultos e idosos.
Clique no botão abaixo e baixe seu E-Book gratuito. ⤵️
BAIXAR GRÁTIS AGORA!