Saia do estresse! Faça seu caderno de rabiscos!

post_caderno-de-rabiscos

“Um desenho é uma linha que saiu para passear”. Essa citação é do pintor suíço Paul Klee. Pegando carona nessa linda reflexão, vou contar um pouco porque tenho um caderno de rabiscos e quem sabe empolgar você para começar a ter o seu também. ☺

Todos os dias levo linhas e mais linhas para passear. Faço isso para liberar a minha mente da correria do dia a dia, uma sensação de quase meditação.

Rabiscar (doodle, em inglês) é um hábito saudável.  É quase tão importante quanto beber água todos os dias.

Você, com certeza, já experimentou essa sensação de desprendimento mental, rabiscando durante as aulas, no seu caderno, quando era adolescente ou em uma palestra ou ao falar no celular. Por segundos, você se desconectou e entrou num estado de esvaziamento da mente.

No meu caderno de rabiscos a única regra é deixar o lápis passear pelo papel sem exigências. Construo diferentes rabiscos sem pensar no que estou produzindo. Simplesmente, rabisco. 😉

Dá uma olhada, neste vídeo, como meu caderninho está ficando:

Vale tudo! Linhas tortas, retas, curvilíneas, arabescos, formas geométricas, riscos fortes, fracos, circulares… Uso o que estiver à mão para rabiscar: lápis grafite, caneta esferográfica, giz de cera, lápis de cor, bastão de carvão, canetas hidrográficas, caneta nanquim. Você pode usar o que quiser.

Carrego meu caderno (na realidade, bloco) sempre comigo. A consulta médica demorou? Pego meu caderno e começo a rabiscar. Bateu o estresse? Lá vou eu rabiscar um pouquinho e volto renovada! E por aí vai…

 

Rabiscar é contagioso. Depois que começamos não queremos mais parar! É como se você acordasse o seu potencial criativo dando para ele espaço para se expressar e, com isso, recebe de volta calma e bem-estar. #vidazen

Quer fazer o seu? É muito fácil! Segue os passos abaixo que te explico:

  1. Escolha um bloco ou caderno antigos que tenham folhas ainda em branco. Todo mundo tem um guardado. Procura aí que você vai achar!
  2. Junte o que você tiver em casa que possa te ajudar a rabiscar: lápis grafite, caneta esferográfica, lapiseira, lápis de cor…. Escolha um para ser o seu acompanhante em todos os momentos (lembre-se que o caderno de rabisco é igual celular, você não se desgruda dele ;))
  3. Pronto! Comece a rabiscar! Faça riscos no papel, não economize. Use mais de uma folha.
  4. Bateu vontade de escrever? Rabisca primeiro, depois escreve. O importante é você começar a liberar a mente de formatar seus pensamentos em rótulos. Inicie seus rabiscos, sem se preocupar com o que está fazendo.

Depois de uma semana, pelo menos, dê uma olhada no que você rabiscou. É incrível a experiência de visualizar o que você riscou. Muitas pessoas encontram padrões (formas repetidas) e seus rabiscos e por aí vão desenvolvendo mais rabiscos que com o tempo vão se tornando inspiração para outros trabalhos com arte.

Agora não tem mais desculpar para não fazer o seu! 🙌

Se você gostou dessa dica, compartilha com os amigos e deixa um comentário aqui para me incentivar a produzir mais conteúdo como esse.

Explosão de cores


explosaodecoresJá postei aqui no blog sobre a importância do rabisco e como é bom sentir a sensação calmante de rabiscar.

Uma outra forma de tranquilizar-se fazendo a arte criativa é a exploração de materiais sem qualquer cobrança de resultado. O importante é se permitir fazer experiências, misturando cores, criando texturas.

Se vivemos em um mundo cheio de pressões diárias, minha proposta para você, agora, é ficar uns minutinhos à vontade, sem cobranças e exigências.

Calma! Sei que para muitos, isso pode parecer assustador, porque estamos neste modus operandi que nos impede de relaxar e, realmente, é difícil sair desse papel para outro no qual o céu é o limite. 😉

Por isso, siga a minha dica e faça esta experiência:

  1. Para essa atividade vamos usar giz pastel oleoso colorido (você encontra em diversas papelarias da sua cidade. É um material de baixo custo.), folha A4, algodão e óleo Johnson;
  2. Comece, respirando profundamente por três vezes;
  3. Pegue a folha de papel e a cor que desejar do giz pastel oleoso e comece a rabiscar;
  4. Você pode ir trocando de cores;
  5. Sempre respire pausadamente na atividade. 😉 A respiração é muito importante ao fazermos qualquer produção de arte criativa.
  6. Depois de rabiscar, vamos começar a dissolver o rabisco! \o/
  7. Com um pouquinho de óleo no algodão, passe suavemente nas áreas que deseja esfumaçar. Meu conselho é que não pense muito e foque na sensação de dissolver o rabisco e no efeito visual das cores se misturando e dissolvendo. Tome cuidado para não molhar muito o algodão para não vazar o óleo pelo papel;
  8. Faça quantos experimentos desejar!

E, então, gostou dessa sensação? Eu sinto minha mente totalmente esvaziada, relaxada e tranquila.

Ah, a produção da imagem foi feita nessa técnica e denominei de explosão de cores. 😉

Deixe aqui seu comentário me dizendo o que achou dessa dica!

Rabiscando e desestressando!

Rabiscando e desestressando!


O simples ato de rabiscar proporciona esvaziamento mental. Quem já não rabiscou em um caderno e se perdeu no tempo? Você já experimentou essa sensação?

Rabiscar tem um efeito calmante. Isso mesmo, acalma a mente e nos deixa mais serenos. E ainda é melhor que isso: qualquer pessoa consegue rabiscar. Não é necessária nenhuma habilidade específica.

O rabisco auxilia também na construção da nossa expressão pessoal e de sentimentos.

Quer um exemplo?

Se estamos mais nervosos, rabiscamos com mais intensidade ou mais rapidez. Conforme vamos nos acalmando, eles tornam-se mais suaves.

Existem diversas técnicas para equilibrar a mente utilizando o rabisco.

Posso afirmar que rabiscar é um hábito saudável que todos deveriam cultivar: 30 segundos de rabiscos, com auxilio de respiração profunda e tranquilizante, permite que voltemos ao nosso centro de equílibrio.

Faça este teste:

  1. Pegue uma folha de papel (pode ser qualquer uma que tiver em casa ou no trabalho);
  2. Lápis de cor, caneta esferográfica, lápis grafite ou qualquer outro material para desenho (só não vale pincel e tinta ;));
  3. Respire profundamente por três vezes;
  4. Comece a rabiscar sem pretensão e continue respirando pausadamente;
  5. Se necessitar, pode pegar mais de uma folha e utilizar o verso da mesma;
  6. Faça a atividade no seu tempo. Aconselho, 1 minuto a 3 minutos. Mas se desejar, continue nesse momento do rabisco.

O que achou? O que percebeu em você? O que sentiu?

Uma dica minha é ter um caderninho de rabisco sempre contigo para parar pequenos segundos ao longo do dia e simplesmente rabiscar. Depois de um tempo, volte e veja como está seu caderno de rabisco. Você irá se surpreender com a Arte que criou. 🙂

Os rabiscos aí de cima fazem parte da minha coleção. Preferi fazer em folhas A3, para gastar energia e ficar mais zen. 😉

Deixe aqui seu comentário me dizendo o que achou dessa dica!